terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Eleição na Câmara

A situação de Pedro Rocha parece confortável. Ele teve dois candidatos da sua base aliada concorrendo à presidência do legislativo municipal.
O cargo de presidente da câmara, além de pagar mais, tem direito a um veículo, controla a pauta de votações, etc. Também a responsabilidade é bem mair. As lanças da Constituição e da Lei de Responsabilidade Fiscal ficam apontadas para tal autoridade.
O Secretário, por sua vez, compondo a mesa diretora também exerce papel fundamental, sobretudo com relação às finanças.
Tudo não seria surpresa, em Uibaí, se não tivesse acontecido como aconteceu. Luiz foi à rádio, na véspera da eleição, informando que alguns vereadores não votavam sem o consentimento do seu lider político (deles). Tal informação também se passou na câmara no dia primeiro. O Então presidente chegou a informar que o ex-prefeito Birinha tinha dito que "iria vencer a eleição da câmara". E, na verdade, apesar o discurso de Davi e de Dorisdei, negando qualquer ingerência externa, o que se ouve falar é que o resultado agradou mais a Birinha.
A tão famosa fidelidade partidária, foi colocada por Luiz Machado, como justificativa para a sua chapa ser encabeçada por Tarcísio. Segundo ele, a única chance de combater a outra candidatura seria montar algo para atrair o voto de Dorisdei, aqui puxado pela fidelidade, segundo ele "PT devia votar em PT".
Não foi o que ocorreu. Dorisdei garantiu a palavra e, consultando o deputado Zezéu, voutou em Davi.
Nos povoados, as pessoas davam por certo a eleição de Tarcísio. Por outro lado, muita gente já comentava que as coisas não estavam como tinha começado. Em especial Davi e Dorisdei que sempre estiveram com o prefeito, agora não concordava com a força que o executivo lançava sobre o então Presidente, agora aliado, que venceu Tarcísio. As questões a serem resolvidas, chegavam por último as vereadores primitivos da base. Com isso foram ficando desgostosos: é o que ouvi.
Também eles expressaram que não desejavam a reeleição de Luiz. Apesar de estarem comprometidos com o projeto político, não comungavam da mesma opinião com relação à eleição da câmara.
E pronto. Alguns correligionários do PT estão magoados com Dorisdei, dizendo que ela deveria ter votado em Tarcísio, por ser do PT. Outros estão magoados com Davi, dizendo que ele está sendo usado por Birinha. Outros estão magoados com tudo, dizendo que o PT municipal, apesar de governar, não tem capacidade de articulação. É cada um por si!
Acredito que agora será inevitável que o prefeito procure Davi com mais frequência para conversar. Leis importantes como o Código Tributário, Regimento da Câmara precisam ser votados.
Esperamos que o legislativo trabalhe pelo povo. Andem pelo município e encontrem os diversos problemas que precisam ser enfrentados.

2 comentários:

leandro disse...

Como dizia o nosso excelentissimo deputado federal Francisco Everardo Oliveira Silva: "Pior que ta não fica."

No final, a historia é a mesma: Muito se fala, pouco se faz.
Até quando?

Anônimo disse...

O Prefeito não faz é nada, só ganhou a eleição por causa dos outros chefes politicos, ele não consegue ganhar nem uma presidencia de sincato, nem uma camara de vereadores imagine a reeleição, coitado.