segunda-feira, 14 de janeiro de 2008

O trampolim

Por que a maioria das pessoas que desempenham um trabalho social terminam na política?
Vocês se lembram daquele senhor que enfrentou a Justiça e não cumpriu a ordem judicial para derrubar casas de pessoas paupérrimas em Salvador. Impressionante, ele foi elogiado nacionalmente. Parecia um sonho que alguém pudesse realizar tamanha proeza. Resultado, foi induzido a se candidatar a um cargo político. Perdeu as eleições e perdeu-se o encanto.
Em Uibaí, isso não é diferente. No Poço vocês se lembram da UDEP. Que coisa bela foi a concepção da UDEP. As manhãs de domingo não eram vazias, tinha-se reuniões freqüentes e a comunidade participava colabarando em muito. Quão belo era o São João Organizado pela UDEP. Infelizmente, seus dirigentes também se sentiram atraídos pela política e lá se foi mais um sonho. No Poço, os jovens não contam com aquele apoio de outrora.
Na CEU, que iniciativa brilhante, um ex-residente, bem sucedido, assumiu as responsabilidades que caberiam ao poder público durante vários anos. Este também entrou na política. Lá se foi o sonho de tantos que queriam vir para Salvador.
A própria CEU, logo após a aquisição da sede própria, no Sodré, tinha parte das despesas pagas pela Prefeitura. Jovens de classe baixa podiam sonhar em entrar, como de fato muitos entraram em escolas de qualidade. A casa foi acusada de sediar comitê político e lá se foi mais um sonho de prosperidade.
Na Vila Rica, Poço de Uibaí, tinha-se um projeto ousado. Os trabalhadores se organizaram e conseguiram verbas para aquisição de propriedade investiram e tudo ía bem. Começou-se as brigas políticas, dirigentes da associação pré-candidatos ou candidatos. A Vila Rica se transformou em Vila Pobre e já não atrai a atenção. Escola do Poço tinha uma direção muito dedicada, foi entrar na política e pronto, a escola perdeu a qualidade.
Lembra do projeto clariou. Surgiu no meio de uma crise, muitas pessoas, entre homens e mulheres tiravam o seu sustento de lá. Foi os seus líderes entrarem para a política e pronto. Advinha? tudo se escureceu, hoje as terras encontram-se com pouca serventia.
E assim por diante, eu me referi mais aos casos que conheço de perto. Mas existem vários outros, de médicos, de professores, dentistas que realizavam trabalhos sociais belíssimos e, no momento em que entram diretamente na política e os projetos em andamento param.
Qual o papel do Vereador? É cuidar do povo. É fiscalizar o prefeito... Ou o seu papel engloba tudo isso e muito mais. Um prefeito disse: " esse prefeito é um prefeito moderno, não precisa andar no meio do povo" . É por aí? O fato é que a população fica desiludida. Faltam líderes de verdade, aqueles que não abandonam a sua tarefa por nenhum motivo.
Então, para que política, se as pessoas que são nossas amigas , que trabalham pelo povo e para o povo, assim que assumem um cargo eletivo ou apenas se candidatam se afastam de suas bases, de sua família de seu trabalho!? Se andava e moto, agora anda de carro; se o vidro andava aberto, agora anda fechado, se lhe visitava todo final de semana, agora é coisa rara.
A comunidade precisa estar sempre unida. Precisamos acreditar que podemos ser amigos. Ser amigo sem pensar em recompensa. Trabalhar sem sonhar com o poder. Pois o poder está corrompendo pessoas de bem.
Em 2008 teremos Eleições Municipais. Votem. Não deixem de votar. O voto nulo é um voto imprestável. Sua opinião vale muito. Analise quem utilizou as funções como meio de conseguir ludibriar a sua opinião. Compareça, elogie os pontos bons de seu candidato. Critique os defeitos. Procure-o e converse com ele, dizendo onde ele deve atuar. Faça uma retrospectiva e analise o que o seu candidato fez nos últimos anos. Ele já se corropeu! Ele esteve presente? Ele se manteve um líder?
O futuro de muita gente depende da sua decisão.
Comece de agora, para que quando chegar em outubro a sua opinião já esteja formada e você tenha contribuído para a formação de outras opiniões.

4 comentários:

Anônimo disse...

Caro Jupter, já enviei este texto para você por e-mail. Se não recebeu, avise-me.

valtenci Miranda disse...

Grande Fábio... Tudo bem com você meu caro? Primeiramente parabéns pela iniciativa do blog. Acho que devemos ampliá-lo, divulgá-lo e transformá-lo num fórum permanente de debate sobre nosso pé de serra. Tem o meu apoio para levar esse projeto adiante.
Camarada, infelizmente você tem razão, ao meu ver, em quase 100% das suas colocações. A única parte que peço a sua licença para discordar é de que o problema está na política. Acho que na verdade as pessoas são as culpadas. Não estavam preparadas prá lidar com ela e com o movimento social concomitantemente. Não perceberam que a melhor forma de se fazer política é abraçar as causas sociais. Principalmente num lugar como o nosso. Mas isso nada mais é do que falta de formação política! A responsabilidade de oferecer serviços públicos é de inteira responsabilidade da do poder público! Você ressaltou muito bem essa questão. Acho que o nosso dever de cidadão é, no mínimo, fazer as cobranças para que elas aconteçam de fato. Como filho do poço vou mais além: acho que temos que interferir diretamente nas questões políliticas locais. Não me refiro apenas a legendas, pois isso não é o mas importante, mas às políticas de saúde, de educação, etc. Acho que nossa culpa principal é a omissão diante dos acontecimentos em nossa região, por isso lanço a proposta de provocarmos um debate online sobre isso, para em seguida fazermos debates presenciais, para em seguida retomarmos as mobilizações, para consequentemente, despertar a atenção dos nossos jovens e da população como um todo sobre nós, nosso lugar e nossas políticas públicas.
Um grande abraço e até breve!
Valtenci

Márcio Nunes disse...

Companheiro Fábio compartilho do teu sentimento com a política, pois é muito comum ver grandes amigos se tornarem inimigos de fogo, familiares esqueserem os laços saguineos que os unem e tantos outros mais.Que bom se soubessem diferenciar a verdadeira política, da politicagem, do cargo politico como saída para o desemprego.Penso ser esse o pulo do gato para muitos que não conseguem se eleger e se revolta contra aquele que não lhe deu o voto ou apoio, se esquecendo que a verdadeira politica não requer troca de favores, ajuda daqui e dali, mas efetivamente aquele que defenda os projetos comuns a todos, sem favorecer nem A, nem B. Essa é a política que teoricamente todos queremos, mas alguns, infelizmente se deixam influenciar por um favarzinho aqui e acolá e temos na prática, na maioria das cidades brasileiras politicos corruptos,aqueles que pagam com dinheiro público os favores recebidos antes da eleição.Mas felizmente o século XXI vem nos trazer um alento, pois a politica dos sonhos parece que começa a ser compreendida por uma boa parcela da população.Não podemos desistir nunca desta politica, pois dela necessitamos,vejam que show tem dado o LULA na área dos concursos públicos.Que bela democracia!

Jorge Araujo disse...

Divulgação...
http://fotosjorgearaujo.blogspot.com/